Programas de caminhada Previous item Programas de Caminhada +... Next item Programas de escalada

caminhada PARA TODOS

Grande diversão para quem deseja passar algum tempo na natureza, aqui no Centro de Portugal. O mais importante não é partida nem chegada. Pratique algum exercício, relaxe e desconecte do mundo “real”, passe tempo com amigos e familiares entre belas paisagens e piqueniques e cultive o respeito pelo meio ambiente. As caminhadas podem ser combinadas com os nossos programas de Escalada e outras atividades no mesmo dia. Também podemos ir buscá-lo ao seu alojamento e levá-lo ao local de atividade connosco.

Descrição dos programas
Personalização

Organizamos as Caminhadas consoante o seu nível físico e experiência, pelo que aconselharemos trilhos de diferentes dificuldades, distâncias em atividades de diferentes durações. Meio dia para trilhos de curta distância, ou de um dia inteiro para um trilho longo perto do seu alojamento, ou mais longe caso deseje conhecer uma zona fora do seu alcance. Quer uma caminhada fácil para a sua família, ou uma mais difícil para testar a condição física dos seus amigos? Reserve um dia connosco e diga-nos como quer passar o seu tempo durante o seu dia de caminhada.

Sistema de graduação

Graduamos os trilhos em 5 diferentes níveis, desde o Fácil até ao Muito Difícil, para que consiga escolher com mais facilidade uma atividade à sua medida.

Em suma, Fácil e Moderado significam terreno maioritariamente plano, com desníveis pouco acentuados, sem zonas técnicas de rochas ou terreno solto e distâncias curtas. Exigente determina que o trilho possui algumas dessas características,(ex. distância curta, mas de zonas técnicas rochosas e/ou constantes alterações de desnível) . Difícil e Muito Difícil exibem distâncias longas aumentando a duração do percurso e também a dificuldade de progressão no terreno pelas suas características técnicas e/ou de desnível acentuado.

O que deve levar para a atividade

Água, roupa confortável de acordo com a meteorologia, calçado apropriado e farnel.

Locais onde o levaremos a Caminhar na zona centro de Portugal

veja os locais no mapa
Serra da Boa Viagem, Figueira da Foz
Distância 13 km | Duração 5h

Este é um percurso singular na zona, aliando a brisa e vista marítimas, aos verdes exibidos pela Serra! Iniciaremos o percurso no Parque de Arborismo da Serra da Boa Viagem, onde poderá conjugar a caminhada com esta atividade, ou simplesmente deixar os mais novos divertirem-se no Parque enquanto caminhamos juntos.

Descendo a Serra, percorreremos os passadiços da Praia da Murtinheira que convida a banhos em tempos de calor! Daí subiremos ao Miradouro da Bandeira virado a norte, onde poderemos avistar não só o Oceano Atlântico, mas também todo o território a Este até à Serra do Buçaco.

Poios (P1), Redinha
Distância 6 km | Duração 2-3h

Nesta zona percorrendo o P1 de Poios (versão reduzida do P2) iremos conhecer as curiosas formas cársicas das escarpas do alto da Senhora da Estrela, e percorrer o percurso que as liga ao imponente canhão fluviocársico de Vale de Poios. Estas são ambas zonas de excelência de escalada desportiva, pelo que poderá conjugar estas duas atividades neste local, interagindo assim de diferentes formas com a natureza!

Iniciamos com uma subida desde a pitoresca aldeia de Poios até ao miradouro da Senhora da Estrela, que nos proporciona uma vista até ao oceano apesar da distância.
Seguimos pela encosta no trilho da Raposa em direção ao Vale de Poios, onde entraremos por cima através de uma descida técnica acentuada com grandes vistas para o Vale. Este é um local de grande beleza belas imponentes escarpas calcárias que apresenta o vale, sendo um geossítio que nos deixa perceber a sua história geológica e como funcionam os sistemas fluviais em paisagens cársicas. Daí, partimos em direção à aldeia de Poios para uma subida moderada até ao ponto de partida.

Poios (P2), Redinha
Distância 13 km | Duração 5h

Nesta zona percorrendo o P2 de Poios (versão alargada do P1) iremos conhecer as curiosas formas cársicas das escarpas do alto da Senhora da Estrela, e percorrer o percurso que as liga ao imponentes canhões fluviocársicos de Vale do Poio Novo e também do Poio Velho. Estas são ambas zonas de excelência de escalada desportiva, pelo que poderá conjugar estas duas atividades neste local, interagindo assim de diferentes formas com a natureza!

O percurso inicia-se na aldeia de Poios, junto à Associação Estrela Poiense, e inicia uma subida ao Miradouro da Nossa Srª da Estrela. Daí percorremos a encosta em direção ao canhão do Vale de Poios, onde contemplamos toda a beleza e magnificiência de uma paisagem cársica de cortar a respiração com vários motivos de interesse geológicos. Depois de uma subida vigorosa, passaremos pela aldeia da Cabeça da Corte que nos dará acesso ao belo Vale do Poio Velho com belas paisagens a Oeste, a partir de onde iniciaremos o regresso à aldeia de Poios.

Buracas do Casmilo, Condeixa-a-Nova
Distância 6 km | Duração 2h30h

Paisagem cársica por excelência onde podemos observar diferentes aspectos que caracterizam estas zonas calcárias da Serra de Sicó. Estas é uma zona muito atrativa para a escalada desportiva, pelo que poderá conjugar estas duas atividades neste local, interagindo assim de diferentes formas com a natureza!

Iniciamos o percurso na pitoresca aldeia do Casmilo, que dá o nome às imponentes e impressionantes Buracas do Casmilo, essas peculiares grutas escavadas na rocha à milhares de anos, que são o maior atrativo deste percurso. Observaremos ainda durante o percurso várias características de zonas calcárias como campos de lapiás ou dolinas. Um belo e curto percurso que possibilita desfrutar de um belo piquenique para todas as pessoas com as mais variadas formas físicas.

Fragas de S.Simão, Figueiró dos Vinhos
Distância 5 km | Duração 2h

Aqui iremos conhecer as imponentes Fragas de S.Simão, onde também é possível interagir com elas na Escalada combinando as duas atividades, e ainda percorrer o percurso que as liga à aldeia de Casal de S.Simão.

Bonito percurso de pequena rota com inicio e final na Aldeia de Xisto de Casal de São Simão, aldeia de uma só rua, muito bonita e bem recuperada em xisto e quartzito situada no topo de uma crista quartzítica rodeada de montes mais altos que a protegem dos ventos.
Seguimos sempre acompanhando a Ribeira de Alge, que cruzaremos na ponte de Brás Curado, passando depois por Saonda, regressando à aldeia na companhia da Ribeira do Fato.

Rio de Mouros, Conímbriga
Distância 8 km | Duração 3h30

Entramos em território do Império Romano! Este agradável percurso poderá ser conjugado com uma visita (gratuita aos Domingos até às 14:00h) às Ruínas Romanas de Conímbriga, antiga cidade Romana que usufruia aqui do Rio de Mouros, cujo traçado acompanha durante a maioria do percurso.

Bonito percurso de pequena rota com inicio e final nas Ruínas de Conímbriga, e que nos leva a conhecer a pequena aldeia da Ponte, onde apenas existem 4 habitantes que ainda subsistem da terra. Daí, entraremos num percurso selvagem que nos levará ao Canhão do Rio de Mouros, onde poderemos observar a espetacularidade da erosão da água na rocha calcária. Este rio possui uma bela e barulhenta cascata, que poderá ser apenas contemplada na época das chuvas, já que o muito fraturado e permeável solo calcário deixa escapar a água facilmente para o subsolo enriquecendo os aquíferos subterrâneos, sendo esta uma das principais características desta paisagem cársica.

Paredes, Mortágua
Distância 7 km | Duração 3h45

Belo percurso pelas esplendorosas cascatas de Paredes em Mortágua, onde iremos calcorrear o fantástico percurso que segue a Ribeira de Paredes (também conhecida como ribeira dos moinhos) acompanhando as pequenas quedas de água que encontramos na mata de Castanheiros, Carvalhos e Sobreiros.

Após iniciar o percurso junto à ponte das Laceiras, entramos na mata onde somos engolidos pelo verde destas magníficas árvores autóctones, que testemunham a passagem dos tempos sobre os vários moinhos de água, dos quais aqui apenas jazem as suas ruínas.

Aproximamo-nos de Paredes e subimos para a aldeia onde observamos a presença do xisto na arquitetura tradicional, os recantos paisagísticos e os habitantes da aldeia nas lides domésticas ou do campo. Deixando a aldeia e subindo o monte, chegamos às magníficas Quedas de Água das Paredes, com as suas várias gargantas de água que se precipitam do cimo da serra e desaguam em pequenas lagoas naturais.  A maior cascata, exlibris deste percurso, conta com mais de 30m de altura! A não perder.

Aldeia de Xisto da Pena, Góis - Serra da Lousã
Distância 9 km | Duração 4h

Inserido na Rede Natura da Serra da Lousã, este Caminho percorre uma vereda tradicional que une as quatro aldeias que fazem parte da Rede das Aldeias do Xisto de Góis: Aigra Nova, Aigra Velha, Comareira e Pena.Para além dos Penedos de Góis, ao longo do passeio, observam-se fornos, moinhos, uma eira, palheiros, currais, pocilgas e adegas.Algumas estruturas tradicionais ou comunitárias ainda funcionam e são, por isso,  uma mais valia num produto turístico de muita simplicidade, mas de grande excelência.

Ao longo do percurso é possível avistar aves de rapina, manadas de veados, visitar os bosques ribeirinhos da ribeira da Pena e outros centenários, sempre por caminhos que criam o menor impacto possível na envolvente.

Aldeia de XIsto da Ferraria de São João, Penela
Distância 8 km | Duração 2h30

Partiremos da Ferraria, onde convivem a ruralidade e o turismo ativo. A aldeia possui um conjunto de aspetos que a distinguem das demais: um magnífico sobreiral que nos acompanha no inicio da caminhada, um numeroso conjunto de currais tradicionais, um Caminho do Xisto, um Centro de BTT, e muitos trilhos para descobrir. Alcandorada numa crista quartzítica, que iremos então percorrer no extremo sul da serra da Lousã, aqui descobre-se como o xisto e o quartzo se casam numa união perfeita.

Subiremos ao miradouro de S.João do deserto que está está à altitude de 854 metros e na fronteira do concelho de Penela com o de Miranda do Corvo. Este miradouro domina uma vasta região, avistando-se para oeste Penela e Condeixa e para norte e nordeste os contrafortes da serra da Lousã.

Descendo do miradouro, o regresso faz-se através de uma senda em terra, com declive positivo acentuado nos últimos 2km. Passaremos por uma pequena lagoa que recebe água barulhenta que desce encosta a baixo, que serve de manancial e ponto de bebida para os inúmeros animais selvagens que povoam a serra, como manadas de javalis ou pequenos veados.

Aldeia de XIsto do Talasnal e Castelo da Lousã - Serra da Lousã
Distância 6 km | Duração 3h30

O percurso evolui em grande parte nas encostas da Serra da Lousã e faz a ligação do Castelo da Lousã e Santuário de Nossa Senhora da Piedade com duas das mais emblemáticas Aldeias do Xisto desta serra: o Talasnal e o Casal Novo.

É igualmente uma viagem no tempo, uma vez que repete os passos que os antigos habitantes destas aldeias serranas davam nos únicos acessos que tinham para descer à vila da Lousã.

O percurso é enquadrado quase sempre por vegetação e relativamente protegido em todas as estações do ano.

Devido aos desníveis, é um percurso com alguma exigência em termos físicos, pelo que possui uma variante (PR2.1) que permite encurtar o seu trajeto.

Penacova e o rio Mondego
Distância 13 km | Duração 4h

O início do percurso desenvolve-se na zona histórica da Vila de Penacova. Percorrendo as estreitas ruas de carácter medieval, um agregado de edifícios apresentam-se fechados sobre si próprios e originam perspectivas que se entreabrem em locais de vistas privilegiadas. No Terreiro – Largo Alberto Leitão (próximo do Posto de Turismo) encontra-se a Pérgola Raul Lino, desenhada por este arquitecto, com uma magnífica vista panorâmica sobre o leito do Mondego. Na mesma área situa-se a Igreja Matriz, em honra a Nossa Senhora da Assunção, que foi reformada na segunda metade do Séc. XVI. A sua estrutura foi mantida até à actualidade e fazem parte da sua arquitectura interna pequenas capelas de estilo Maneirismo Coimbrão.
Do prolongamento da rua da Igreja Matriz, encontra-se a Casa da Freira, do Séc. XVIII, presentemente transformada em Museu e a Junta de Freguesia do Séc. XVII, que ostenta sobre a porta dois Brasões Manuelinos com as armas do reino e da vila. O Mirante Emygdio da Silva corresponde a um local privilegiado pela natureza. Foi construído por este político e projectado por Nicolau Bigaglia em 1908. É formado por colunas de pedra, transportadas do Mosteiro de Lorvão. No Penedo do Castro observa-se uma das maiores vistas panorâmicas do Concelho. O nome foi concedido para glorificar o escritor Augusto Mendes Simões de Castro.

PREÇOS E O QUE ESTÁ INCLUIDO

    2-3 Pessoas | Dia inteiro (+4h) 35€ | Meio-dia (até 4h) 30€
    4-5 Pessoas | Dia inteiro (+4h) 28€ | Meio-dia (até 4h) 23€
       6 Pessoas | Dia inteiro (+4h) 18€ | Meio-dia (até 4h) 15€
  • Aconselhamento personalizado: escolha de percurso consoante o tamanho do grupo, experiência e capacidade física dos participantes
  • Guia nos trilhos
  • Informação sobre a área geográfica
  • Transporte de/ao alojamento, dentro da região de Coimbra (fora desta região aplicamos uma taxa de 10€)
  • Seguro de acidentes pessoais e de Responsabilidade Civil
    * Preços por pessoa
Descontos
  • 10% em atividades em família – (aplicável a famílias parentais, mínimo de 3 pessoas)
  • 10% Estudantes Erasmus com cartão ESN válido
  • Crianças <12 anos – 50%
  • Associações sem fins lucrativos, IPSS, etc – (Consoante número de pessoas por grupo. Contacte-nos) para mais informações)
    * Preços por pessoa
mais programas para descobrir na zona centro